Correia: Anastasia quer levar para Minas a agenda do golpe?

Judith Bessette
Mai 16, 2018

A pré-candidatura do senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) ao governo de Minas Gerais foi lançada nesta segunda-feira (14).

A ausência de Aécio no evento, que reuniu lideranças de diferentes partidos, reforça a tese de que o neto de Tancredo, ao contrário de campanhas anteriores, perdeu espaço no Estado. O ato foi realizado em um hotel em Contagem, na região metropolitana de BH, maior cidade governada pela legenda no Estado. Aécio, por exemplo, ainda não se decidiu se irá disputar uma vaga no Senado ou na Câmara dos Deputados.

Até cerca de dois meses atrás, Anastasia afirmava que não disputaria o cargo. Sem citar os processos enfrentados, Anastasia afirmou que o colega de bancada decidirá "a seu tempo e hora", se será candidato em outubro. "O importante agora é fazer o lançamento da pré-candidatura e continuar conversando com os partidos", disse o pré-candidato ao Executivo mineiro.

Afonso Pena e mais seis vão ganhar autodespacho de bagagens
Recife , em Pernambuco, será a primeira cidade a ter o sistema implantado , já no segundo semestre de 2018. A Infraero disse ainda que o autodespacho de bagagens observará as políticas de cada companhia aérea.

Correia aproveitou para dizer que o pedido de impeachment feita contra o governador Fernando Pimentel "não tem nem pé nem cabeça, só interessa à turma de Anastasia e Aécio".

Em discurso, o presidente estadual do PSDB, deputado federal Domingo Sávio, ao citar Aécio Neves, disse que o senador pediu para agradecer a todos os presentes no ato e avisar: "por ter compromisso com Minas" e seguir tentando provar sua inocência, o tucano preferiu não comparecer ao lançamento da pré-candidatura de Anastasia. Foi sucedido por Anastasia no comando do Estado e, no mesmo ano, conseguiu ser reeleito senador. Segundo Anastasia, o PSDB já tem o apoio do PSD e PSC.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL