OMS usará vacina experimental para conter surto de ebola

Oceane Deschanel
Mai 16, 2018

Kinshasa, 13 mai (EFE).

A Organização Mundial de Saúde (OMS) garantiu esta segunda-feira que tem quatro mil doses de vacinas preparadas para disponibilizar à população da República Democrática do Congo para fazer frente a um novo surto de Ébola. O Ministério da Saúde confirma que o objetivo é evitar que chegue à capital.

A África Ocidental vivenciou o maior surto de ebola já registrado em um período de dois anos, com início em março de 2014; um total de 28.616 confirmados, casos prováveis e suspeitos foram relatados em Guiné, Libéria e Serra Leoa, com 11.310 mortes, de acordo com a ONU.

Equipas da OMS, da UNICEF, da Federação Internacional da Cruz Vermelha (FICV) e dos Médicos Sem Fronteiras (MSF) deslocaram-se para Bikoro, um lugar remoto e com infraestruturas rudimentares, explicou, na sexta-feira, em Genebra o diretor de emergências da OMS, Peter Salama.

Torcedores do Sporting invadem CT e agridem jogadores após derrota
Os jogadores do Sporting começaram a ausentar-se da Academia, de carro e em segurança, por volta das 20h30. De acordo com a imprensa local, alguns atletas conseguiram fugir, mas outros "levaram a pior".

Tedros Adhanom se reuniu ontem à noite em Kinshasa com o ministro da Saúde congolês, Oly Ilunga, para conhecer a situação na região depois que este último a visitou durante o dia de ontem.

A vacina, desenvolvida pela Merck em 2016, se mostrou segura e eficaz em testes com humanos, mas por enquanto está em fase experimental, porque ainda não possui uma licença.

A doença é endêmica à República Democrática do Congo, e este é o 9º surto desde a descoberta da doença no país em 1976.

Outros relatórios LazerEsportes

Discuta este artigo

SIGA O NOSSO JORNAL